A Criança e a Tomada de Decisão

Postado em 24/08/2019

A Criança e a Tomada de Decisão

Tomar uma decisão pode ser algo difícil para as crianças, mas não é algo impossível porque saber tomar uma boa decisão é uma habilidade que se ensina através de uma boa educação infantil. Assim você pode ensinar seu filho a evitar as implicações pessoais, sociais e profissionais de tomada irresponsável de decisão.

Quando começar?

Comece pela incorporação de escolhas em atividades cotidianas. Nunca é cedo demais para começar. Crianças a partir dos três anos já estão aptas para esta aprendizagem.

Por onde começar?

Primeiro, ajude seu filho a reconhecer quando ele fez uma "boa" ou "má" escolha. Por exemplo, quando ela pega o brinquedo do irmão e corre para o quarto fazendo o irmão chorar. Foi uma escolha boa ou ruim?

Quando seu filho decide ajudar o papai a varrer as folhas do quintal, contribuindo para terminar a tarefa mais rapidamente. Foi uma escolha boa ou ruim?

Dê liberdade de escolha

Recuar e deixar seu filho escolher livremente as suas decisões é muito importante para o desenvolvimento dele, claro que isso não quer dizer que você deva deixá-lo correr para uma estrada se ele chutar uma bola para lá. Quando há uma ameaça ou um perigo direto para o seu filho, retome imediatamente as rédeas e faça a escolha por ele. E aproveite a oportunidade para explicar porque você agiu de tal maneira.

Não o empurre a tomar a decisão "certa"

Os pais fazem isto com freqüência na esperança de proteger os filhos de decepções. Mas às vezes são as más decisões que ensinam as crianças.

Dê ao seu filho a oportunidade de descobrir as coisas através da tentativa de erro e acerto. Se ele decidir que vai usar o traje de "homem aranha" para ir à igreja, vocês podem conversar sobre isso, mas em última análise, a escolha do seu filho deve prevalecer, não importa o quanto você esteja "chorando por dentro". Assim, ele vai se sentir habilitado e não ficará ressentido por você o ter obrigado a vestir uma camiseta normal.

Ajude-o a rever a sua decisão

Ninguém aprende a fazer escolhas consistentes do "dia para a noite". Quando seu filho for confrontado com uma decisão, ajude-o a compreender o problema. Em seguida, pergunte o que ele acha que pode fazer para resolvê-lo. Não há problema em debater possíveis soluções desde que seja seu filho elaborando as idéias. Não alimente as escolhas, apenas ouça seus argumentos e depois que ele tiver decidido sobre o que vai fazer (de bom ou mau), pergunte por que ele acredita que seja essa a melhor escolha. Em seguida, espere pelo resultado. Funcionou? Será que não? Ensinar seu filho a analisar uma decisão após o fato consumado ajuda-o a entender as conseqüências de suas ações.

 

Outras Notícias

 

Bom para a mente e a alma
Postado em 10/09/2019

O compositor de canções do Castelo Rá-Tim-Bum explica por que a música faz um bem enorme aos pequenos

Você já deve ter ouvido falar das canções que Hélio Ziskind compõe para ...
leia mais »

3 dicas para não esquecer o conteúdo na hora da prova
Postado em 31/08/2019

O famoso branco pode acontecer com qualquer pessoa. Esquecer um conteúdo que você passou meses estudando é comum, mas se isso acontece com frequência suas notas acabam sendo prejudicadas. Contudo, é possível evitar esse imprevis...
leia mais »

Pontualidade na escola
Postado em 17/08/2019

Por: Danielle Zebini

Trânsito, pequenos incidentes domésticos, despertador que não toca... Para os pais, não faltam desculpas na hora de justificar a falta de pontualidade. Claro que todo mundo est&aacu...
leia mais »